Comportamento

3 sinais de que você não vai parar de procrastinar e como se livrar dessa armadilha com duas brilhantes dicas.

procrastinação

A procrastinação faz parte da sua vida? Se sim, você imagina o motivo?

A minha procrastinação vem de uma sobrecarga de obrigações e informações que não dou conta de gerenciar, todos nós, seres humanos, vivemos com uma sobrecarga enorme de tarefas e uma quantidade enorme de informações e distrações, a cada dia se torna mais complicado manter-se focada e finalizar uma tarefa do dia-a-dia sem procrastinar.

Você também se sente assim?

Analisando a minha rotina e as minhas tarefas adiadas eu comecei a antever os sinais de uma possível procrastinação em ciclos e com o tempo essa reflexão me ajudou a combater a procrastinação de forma mais eficaz, abaixo eu divido com você essa minha reflexão e te dou dicas de como parar de procrastinar e se sentir mais confiante.

Na introdução eu compartilho os sinais para sua auto-observação, mais adiante no artigo você terá as dicas brilhantes e ainda alguns bônus que vão te ajudar a ser mais produtiva e assim gerar bem-estar diário.

Os #3 sinais de que você não vai parar de procrastinar:

#1 – O alívio temporário.

Quando você tem uma lista de afazeres (seja ela pequena ou grande) sempre que pensa ou olha para ela, surge um sentimento ruim de desconforto? Esse desconforto é grande? Mas ele logo passa?

Essa é a sensação de ALÍVIO TEMPORÁRIO, esse desconforto desaparece quando você pensa em deixar a tarefa para depois, ou seja, se livrar dela, não ter que fazê-la, não estar mais comprometida com isso.

Haverá nesse momento a sensação falaciosa de que está tudo bem, esse é o alivio temporário e ele tem o poder de fazer você continuar procrastinando.

#2O tempo como seu aliado.

Após ter esse pensamento, de adiar a sua tarefa e a sensação gostosa que o ALÍVIO TEMPORÁRIO te traz, você tende a se culpar por ter adiado a tarefa? E logo depois você se reconforta por ter a sensação de que tem tempo para finalizá-la?

Quando você chega a essa sensação e atitude consciente, pode ter certeza, você vai procrastinar e continuar se enganando, pois você acredita que o tempo é seu aliado e que você está no controle.

#3 – As listas de afazeres e suas complicações.

Após esse ciclo natural da procrastinação, você depois de se culpar e se reconfortar, chega à conclusão do que precisa fazer e finalmente cria a sua lista de afazeres?

Pois bem, via de regra, quem faz isso tende a ter uma lista enorme, desordenada e confusa (por conter tarefas pessoais, profissionais, domésticas, familiares, etc, todas juntas) e é natural que você se perca, o primeiro dia ou a primeira semana vão bem, mas adivinha o que acontece depois? O restante da lista entra mais uma vez no ciclo da procrastinação.

Isso acontece com você também?

Se você se percebe ou se identificou com o padrão acima, sinto te dizer, a probabilidade de você continuar procrastinando é enorme.

E o que fazer para romper esse ciclo?

Abaixo eu listo o que eu descobri para vencer o meu ciclo vicioso e como eu consigo finalizar minhas tarefas (aquelas que me proponho a fazer) diárias, semanais e mensais.

Compartilho com você com o desejo de que te sirva também ou que possa te dar um insight para um modelo próprio, essas dicas estão baseadas na minha experiência e acredito que podem te ajudar de alguma forma, mesmo que você já tenha tentado várias outras e não tenha obtido resultado.

Dica #1 – Você precisa de um benefício emocional profundo.

Procrastinação

Ter uma meta objetiva e clara, é uma das coisas que a maioria das pessoas focam para driblar a procrastinação, isso nem sempre deu certo para mim, a clareza e a objetividade são de estrema importância, porém mesmo tendo clareza e sendo objetiva, me pegava procrastinando novamente, para sair desse ciclo eu tive que fazer mergulhos mais profundos, tive que ter contato com os benefícios emocionais que a meta me traria. E o que isso significa?

Se você tem como meta começar a fazer exercício físico [por exemplo] e decide iniciar esse processo na próxima segunda-feira, você precisa, além de traçar o que for necessário para iniciar o processo (como, quando e por que você precisa fazer exercícios físicos) entender e dizer a si mesma os benefícios emocionais que essa atitude trará à você, como [por exemplo] a  felicidade que seus filhos terão em ter você mais disposta no dia-a-dia para conversas e brincadeiras, o orgulho que seu companheiro (a) terá de você, por atingir algo que se propôs a fazer, a admiração daqueles que você ama, por entenderem seu esforço e verem que você foi capaz de seguir, além do ganho de autoestima que isso promove a você todos os dias, pois é inevitável que a sua autoestima aumente com a finalização de algo que se proponha a fazer, ao contrário da procrastinação, que te leva a se autodepreciar.

Quando você penetra profundamente nos benefícios que a tarefa te traz, se torna muito mais fácil a finalização do proposto.

Então, eu sugiro que assim que pensar em algo que tem que ser feito e a sensação de desconforto tomar conta do seu corpo, pare e pegue um papel e caneta, descreva o que precisa ser feito e analise os benefícios emocionais que isso lhe trará, visualize esses benefícios e diga a si mesma como se sentirá ao finalizar essa tarefa, isso não tomará nem 2 minutos do seu tempo, então não há desculpas para não tentar.

Se você, por exemplo, precisa arrumar o seu guarda-roupa e não se sente motivada para isso e todas as vezes que diz a si mesma que vai arrumar e traça um dia e horário para tal e no dia e horário vem aquela sensação ruim e posteriormente a sensação de alívio imediato e logo depois a sensação de que depois você faz, afinal o tempo é seu aliado e logo depois essa tarefa se encontra em sua lista de afazeres novamente, pare e reflita, quais os benefícios emocionais (profundos) que você terá se finalizar essa tarefa?

Você pode imaginar que arrumando o seu guarda-roupa você terá a oportunidade de separar coisas que não usa mais e assim ajudar pessoas carentes que precisam de uma peça de roupa ou de um agasalho, ao visualizar essa cena tenho certeza que você se sentirá mais motivada a iniciar.

Você também pode imaginar que ao arrumar o guarda roupa você irá encontrar peças lindas que estavam a tanto tempo encostadas e que você já nem lembrava mais e essas peças podem te trazer lindas lembranças ou você pode imaginar a felicidade da sua mãe, da sua filha, do seu (a) companheira ao ver o guarda-roupa arrumado.

Essas sensações e visualizações vão te ajudar a dar início ao processo, pode ter certeza, teste e depois me conte os resultados que você teve.

Dica #2 – Dê leveza a suas tarefas.

procrastinação

 

As coisas têm o peso que damos a elas.

Sentir emoções negativas por ter que concluir uma tarefa não ajuda em nada, porém elas aparecem pelo simples fato de nos mantermos no ciclo da procrastinação, essas emoções precisam ser afastadas para que não avancem e não tomem corpo, caso contrário são elas que irão alimentar o ciclo vicioso da procrastinação dia após dia e esse padrão faz você se sentir uma fracassada e a sua autoestima é afetada.

Ao olhar ou pensar em algo que precisa ser feito, após encontrar, mentalizar e visualizar um benefício emocional profundo, energize-se de forma positiva com essa tarefa, pense nela como algo gostoso a se fazer e realmente faça com essa sensação, quando você dá o peso que você PODE e MERECE dar as tarefas importantes do seu dia-a-dia o efeito é avassalador e maravilhosamente benéfico.

Fazer algo com o prazer é a melhor coisa que você pode fazer para quebrar o ciclo da procrastinação. Fazer algo sem prazer só reforçará o ciclo da procrastinação.

Por exemplo, eu quando decidi que queria tomar um suco VERDE detox todas as manhãs, não apenas para me beneficiar dos agentes emagrecedores, mas também para ajudar com a minha disposição diária, eu me sabotava todas as manhãs no ciclo da procrastinação, na noite anterior eu já colocava o despertador para despertar 15 minutos antes (era necessário tempo para o preparo) e todas as manhãs ou quase todas (durante um bom tempo) eu ligava o botão soneca do meu despertador e os 15 minutos necessários eu dormia e não dava tempo de fazer o meu desejado suco, na noite seguinte vinha a sensação de desconforto por não ter feito e as sensações do ciclo tomavam conta de mim, esse processo durou meses até o dia em que refleti e percebi o ciclo do qual eu falo, eu já havia estudado um pouco sobre hábitos e como alterá-los, mas não conseguia pôr em prática as ações aprendidas e isso me angustiava.

Estando consciente do ciclo eu comecei a me perguntar o que eu desejava com esse novo hábito e quando os pensamentos dos meus benefícios emocionais profundos apareciam o meu coração vibrava e eu me enchia de vontade de iniciar, sem entender ainda tão bem a técnica eu levantei em um belo dia, no horário programado, mentalizei e visualizei meus benefícios emocionais profundos e fiz o processo com muita vontade, sem reclamar, apenas fiz.

O fato de eu ter mentalizado e visualizado o meu benefício emocional profundo já me fazia amar aquele processo, que antes parecia tão pesaroso.

Hoje, quase 2 anos depois, eu faço meu suco todas as manhãs sem nenhuma dificuldade, algumas amigas me falam que compram o DETOX já pronto, outras dizem que congelam tudo para facilitar o preparo pela manhã e outras ainda não fazem, mesmo com o imenso desejo de usufruir dos benefícios, pois se sentem desmotivadas com o processo, dizem não ter tempo ou coragem e isso é apenas o peso que elas dão ao processo e eu entendo-as, pois já passei por isso e sei exatamente como o peso que damos as tarefas faz toda diferença no processo.

Quando você já pensa em algo que precisa fazer com desânimo e pesar pelo possível trabalho que dá, a sua motivação diminuí, você é abraçada pela emoção negativa e consequentemente dificulta o processo natural do fazer.

Tente direcionar o seu olhar para o benefício e facilidade e não para as dificuldades, será mais fácil de começar e de continuar, com o tempo você cria um novo ciclo vicioso, porém de não procrastinar. E como já dizia a regra de ouro número 1 do Dr. Neil Hamilton Negrelli Junior. *

“ Conquiste um objetivo e se faça feliz”.

#Bônus:

Dicas rápidas que irão facilitar o seu dia-a-dia, essas dicas são “um a mais” no processo. TENTE

  1. Separe a sua lista de tarefas em pessoais e profissionais (pelo menos) para assim ter uma lista mais “limpa” isso facilitará o processo.
  2. Defina prioridades – Fracione a lista e comece por aquilo que te levará mais rápido ao seu objetivo final ou pelo que é prioridade em sua vida.
  3. Delegue aquilo que não é necessário que você mesma faça, você não dará conta de tudo e vai se frustrar quando não conseguir, apenas delegue.
  4. Crie um ambiente favorável para não procrastinar (se deslogue das redes sociais, coloque os grupos de Whats no silencioso, abra o e-mail apenas duas vezes ao dia, não ligue a TV)
  5. Comemore suas conquistas, sempre que encarar uma tarefa e finalizar, comemore e se possível se presentei com algo (um tempo de descanso, uma xicara de chá, uma leitura mais leve, um tempo ao sol).
  6. Se perdoe caso algo não dê certo e siga tentando, o fato de se perdoar vai fazer com que você não deixe as emoções negativas tomarem conta de você e se torna mais fácil tentar novamente.

*Dr. Neil Hamilton Negrelli Junior é médico formado pela USP. Membro da Sociedade Pan-Americana de Trauma. Empresário há 25 anos com foco em Formação de Equipes e Liderança. Master Practitioner e Trainer em PNL. Presidente do INEXH e presidente da Sociedade Brasileira de Neurociência.

 

Gostou das dicas? Comenta aqui embaixo e compartilha com seus amigos se você gostou, pode ser que para eles seja importante também.

 

 

Receba novidades direto no seu email!

Veja também

1 Comentário

  • Responder Eduardo Macedo |

    Muito Show, hoje realmente temos muitas distrações e acabamos deixando
    algumas coisas importantes em segundo plano, o que pode afetar muito nosso
    meio profissional como familiar, também criei um artigo falando sobre “Procrastinação”,
    espero que gostem:

    http://rendapro.com.br/comoparardeprocrastinar/

  • Deixe uma resposta