Empreendedorismo Feminino

Você Conhece os 3A’s da Empreendedora de Sucesso?

os 3A's de sucesso

Comportamentos essenciais para o sucesso da mulher empreendedora.

Você quer saber o que é mais importante para uma empreendedora e uma pessoa te dá duas opções de escolha: Entender do seu negócio ou entender de você mesma e seus comportamentos. Qual você escolheria?

Se você escolheu a primeira opção, me desculpe, mas eu não vou falar sobre isso nesse post. Se você escolheu a segunda Parabéns \o/ vamos falar sobre isso:

Os 3A’s da empreendedora de sucesso:

  • Autoconhecimento e sua importância no Empreendedorismo Feminino.
  • Autoconfiança: Uma poderosa aliada no nosso dia a dia empreendedor.
  • Autocompaixão: Por que desenvolvê-la é tão importante?

Você está preparada para pular de nível na sua jornada empreendedora? Deseja mais sucesso nos seus negócios? Independentemente do que significa sucesso para você essa reflexão pode mudar a sua mentalidade sobre o seu comportamento como empreendedora.

Então vamos lá:

#1 – Autoconhecimento e sua importância no empreendedorismo Feminino.

autoconhecimento

Autoconhecimento é libertador!

Quando eu decidi que eu iria me desligar do corporativo, a primeira coisa que pensei e já comecei a fazer foi procurar algo para conciliar a minha vida pessoal e profissional, ficar em casa sem ter uma ocupação estava fora de cogitação. Nessa época eu já havia iniciado o meu processo de autoconhecimento, mas era algo ainda bem tímido e não dei a devida importância ao fato. Minha ansiedade era tão alta que eu chegava a ter ânsia de vômito durante o dia. Eu passava dias e dias procurando algo para empreender. Fiz pesquisas e mais pesquisas, fui em diversas feiras e reuniões, conversei com muitas pessoas e tive muitas ideias. Algumas eu fui me desprendendo e outras absorvendo, mas uma coisa que não passou pela minha cabeça, e que eu podia fazer na época, foi me dar um tempo para me conhecer melhor.

A falta de autoconhecimento me fez investir energia e dinheiro em negócios que não estavam aliados com os meus valores, paixões, habilidades e forças, além da projeção financeira do projeto não estar alinhada com os meus objetivos de longo prazo. A falta de autoconhecimento não me possibilitou enxergar alguns pontos que eram importantes para a minha jornada empreendedora, como consequência, os resultados que eu tive (não apenas financeiros) nos meus dois primeiros empreendimentos não foram satisfatórios e não me trouxeram realização

Por que autoconhecimento é tão importante para o empreendedorismo?

Muitas pessoas consideram irrelevante, pois sendo ele muito subjetivo, causa dúvida e estranheza, eu entendo, porém, é através do autoconhecimento que você chega nas suas paixões, e é a paixão que te faz se movimentar, paixão gera movimento. Reflita: Se você vai sair de um trabalho que não te satisfaz, que não tem significado para você, um trabalho que não te gera nenhuma paixão e por consequência nenhum movimento, faz algum sentido você embarcar de cabeça em qualquer outra coisa que, depois da empolgação, pode te trazer as mesmas sensações da antiga ocupação? Não faz sentido não é mesmo? E como você faz para mudar isso? Se aprofundando em você.

Se você ainda não tem um negócio e está se movimentando nesse sentido, o autoconhecimento te ajudará a descobrir exatamente tudo que faz seu olho brilhar – as suas paixões – também te ajudará a descobrir o que você faz de melhor e o que não faz tão bem assim, quais são as suas principais habilidades, forças pessoais, fraquezas e limitações, e com todas essas informações você pode tomar ações mais assertivas nos negócios. Após o autoconhecimento você pode alinhar o interno (você) com o externo (o negócio) e assim aumentar a probabilidade de se sentir realizada e ter sucesso no seu empreendimento.

Se você já tem um negócio o autoconhecimento te ajuda a gerenciar melhor as suas tarefas, a sua posição dentro da empresa, os seus colaboradores e fazer uma distribuição melhor das atribuições, além de melhorar as relações e desenvolver liderança. A gente só pode gerenciar aquilo que mensuramos, só podemos mudar/melhorar o que conhecemos. Freud e Jung apontaram que só nos percebemos em 10%, os outros 90% a gente não se percebe, ou seja, sem buscar autoconhecimento você perde em tempo e produtividade.

Segundo o livro Como Fazer uma Empresa Dar Certo em um País Incerto, da Endeavor, a decisão por uma carreira empreendedora deve passar por um processo intenso de autoconhecimento antes mesmo do plano de negócios. Conhecendo seu perfil e suas paixões, você terá muito mais clareza sobre os próximos passos. Clareza promove ação, que consequentemente promove autoconfiança, e essa é o nosso segundo e poderoso A do sucesso empreendedor.

#2 – Autoconfiança: Uma poderosa aliada no nosso dia a dia empreendedor.

autoconfianca

Autoconfiança é empoderador!

Autoconfiança é você sentir-se capaz de fazer coisas, resolver problemas e superar dificuldades.

Você é autoconfiante?

Autoconfiança é fazer uso de tudo que você descobriu no passo anterior (autoconhecimento) e com isso desenvolver iniciativa. Por isso eu chamo de os 3 A’s da empreendedora de sucesso, um complementa o outro. O desenvolvimento e a prática dos 3 te levarão a níveis de excelência surpreendentes em seus negócios.

As jornalistas americanas Katty Kay e Claire Shipman mergulharam a fundo no assunto autoconfiança no livro “A arte da autoconfiança – os segredos que toda mulher precisa conhecer para agir com convicção”, (Ed. Benvirá). Elas conversaram com neurocientistas, psicólogos e com mulheres bem-sucedidas em várias áreas, como a COO [diretora de operações] do Facebook, Sheryl Sandberg sobre autoconfiança e descobriram que basicamente, o que temos de fazer é começar agir, correr riscos, falhar e parar de ruminar/resmungar.

Eu descobri, com os meus estudos, na minha vida e no meu trabalho com mulheres empreendedoras, que desenvolver e reforçar todos os dias a nossa autoconfiança é tão ou mais importante do que saber trabalhar as finanças da nossa empresa.

No dia a dia empreendedor, quanto mais você enfrenta adversidades, mais positiva tem que ser sua postura para construir a sua autoconfiança. Autoconfiança está relacionada diretamente com o sucesso percebido ao longa da jornada, independente do resultado final, e você só percebe sucesso agindo, e uma das atitudes que desenvolve autoconfiança é a ação, percebe o ciclo?

A autoconfiança, diferente da autoestima, não nos coloca em posição de comparação com o outro, autoestima depende de fatores externos para acontecer e é contingencial, o que acaba gerando comparação, e essa comparação, na maioria das vezes, é injusta e prejudica a sua autoconfiança. Autoestima coloca o seu foco fora, autoconfiança coloca o seu foco dentro. O desenvolvimento da autoestima é importante em outras áreas da sua vida sim, mas no empreendedorismo, a autoconfiança é muito mais relevante.

Quando bem desenvolvida, a autoconfiança te coloca em posição de auto competição, você busca cada vez mais conhecimento e capacitação para superar a si mesma, essa atitude, consequentemente, gera mais autoconfiança. Quanto mais preparada você se sente, mais você arrisca e age, quanto mais você arrisca e age, independente do resultado ser positivo ou negativo, mais autoconfiante você se sente e mais você arrisca e age. Um ciclo virtuoso de pensamentos, comportamentos e ações que irão gerar melhores resultados, com melhores resultados você reforça a crença de capacidade e dá continuidade ao ciclo.

Ok Bê, mas e quando os resultados forem mais negativos do que positivos (isso realmente pode acontecer) e isso “minar” a minha autoconfiança, o que eu faço? Como manter autoconfiança em momentos de muitas adversidades?

Primeiro ponto é não parar de agir, isso é muito importante, aconteça o que acontecer, continue agindo. Segundo ponto entra o nosso 3º poderoso e importante A da empreendedora de sucesso , e é ele que fará com que você continue agindo.

#3 – Autocompaixão: Por que desenvolvê-la é tão importante?

A autocompaixão é acolhedora.

A autocompaixão é acolhedora.

 

Autocompaixão é a sua disposição de cuidado e ação para consigo mesma. Não apenas de sentir, mas de fazer algo em seu próprio favor.

E por que isso é relevante no empreendedorismo?

Quando qualquer experiência se apresenta na nossa vida, experiências emocionais ou pensamentos, a gente tende a se identificar com isso, nos negócios isso também acontece. Se você sente uma emoção muito forte como a raiva ou o medo, por exemplo, você se identifica com aquilo como se fosse parte da sua identidade. E o que isso gera? Culpa, Critica e Comparação (Saiba mais sobre os 3 C’s que impedem o seu sucesso no empreendedorismo) esses 3 sentimentos “minam” a sua autoconfiança sim, ou seja, se os resultados forem cada vez mais negativos, você tende a transformar o seu ciclo virtuoso em ciclo vicioso.

A autocompaixão contrapõe isso, ela faz com que você reconheça essas experiências com abertura e aceitação, sem resistência ou super identificação. Quando você se abre para a experiência entendendo e aprendendo com ela, você consegue ser generosa com você (leia mais sobre ser generosa com você). E ser generosa com você não significa não ter discernimento, significa apenas que a autocrítica precisa ser medida de forma funcional.

Ter autocompaixão te permite continuar agindo, ter autocompaixão te permite calibrar essa voz critica, ter autocompaixão te permite errar e aprender com seus erros.

Pode não fazer sentido a primeiro momento a questão da importância da autocompaixão no empreendedorismo (ou mesmo na nossa vida), isso acontece devido a nossa crença tão enraizada sobre a necessidade da cobrança como fator indispensável para nossa transformação e desenvolvimento. Porque a gente realmente acredita que se a gente não se culpar ou não se cobrar a gente vai relaxar, vai se vitimizar, vai ficar tolerante demais. Mas acontece exatamente o contrário quando somos auto compassivas, atender esse processo de desenvolvimento com gentileza o torna mais fácil, não associar a realização ao esforço excessivo nos permite ganhar em tempo e produtividade.

Existem pesquisas que mostram que as pessoas mais autocríticas são as que mais procrastinam. Pense sobre isso e reflita quantas vezes você deixou de aceitar alguns desafios imaginando que você não seria capaz? Quando você se critica demais você acaba gerando expectativas enormes a respeito de si mesma e coloca sua barra de salto no empreendedorismo alta demais, sabe o que acontece como resultado dessa atitude? Você começa ou a não tentar saltá-la ou a não conseguir ultrapassá-la, e novamente entra no ciclo vicioso.

A autocompaixão te permite reconhecer, aceitar e aprender com seus erros, e mais do que isso, te permite ser generosa com você, faz a troca de culpa por responsabilidade e te ajuda a continuar agindo.

Autoconhecimento, autoconfiança e autocompaixão, são os 3 comportamentos empreendedores que vão te fazer pular de nível na sua jornada empreendedora, é fácil? Não! É difícil? Também não! É um processo de aprendizagem e como todo processo de aprendizagem você precisa de dedicação e comprometimento para conhecer, praticar e repetir.

Esses são todos os comportamentos necessários para a sua realização como empreendedora? Não! Mas são os de maior impacto na sua caminhada e, consequentemente, nos seus resultados. Se você se dedicar a esses 3 comportamentos de forma constante, te garanto que os outros você tira de letra.

Agora que você já conhece os 3A’s, me conta aqui embaixo nos comentários o que você tem feito para se tornar cada dia melhor como empreendedora e se eu posso te ajudar com alguma coisa.

E se você tem interesse em saber mais sobre como desenvolver esses comportamentos, se cadastra na nossa news e fique sabendo em primeira mão sobre os próximos posts, logo teremos mais novidades.

Receba novidades direto no seu email!

Veja também

0 Comentários

Deixe uma resposta