Comportamento

Autossabotagem – Que “monstrinho” é esse?

autossabotagem

As armadilhas da autossabotagem.

Sabe quando você decide que vai guardar dinheiro na poupança no próximo mês? E chega esse próximo mês e nada acontece?  E no próximo mês acontece de novo e de novo e de novo? E você se pergunta, por quê?
Sabe quando você decide que vai fazer dieta e exercícios físicos na segunda-feira? E chega segunda e nada acontece? E de novo e de novo e de novo? E você se pergunta, por quê?

Já aconteceu com você também?

A gente sabe o que tem que fazer, mas a gente não faz, não é mesmo?

Esse é o “monstrinho” de nome autossabotagem. 😱

Se você deseja emagrecer – por exemplo – e já planejou tudo: Pesquisou as receitas, se programou para os exercícios, se programou para as pausas corretas nos horários de alimentação…E na hora de colocar em prática sempre acontece algo que parece um “boicote”, não se desespere, calma, você pode mudar isso, hoje em dia a ciência nos ajuda a entender que somos totalmente capazes de mudar. Estudos recentes comprovam que há nascimento de neurônios em pessoas acima de 65 anos, ou seja, o nosso cérebro tem a capacidade de desenvolver novas conexões neurais (o que chamamos de neuroplasticidade) e assimilar novos comportamentos. No final do texto eu te dou algumas dicas que vão te ajudar a superar esse ciclo vicioso, você só vai precisar praticar.

Comigo também já aconteceu bastante, hoje já consigo identificar e romper o ciclo com mais facilidade, já virou um hábito, já criei novas conexões que favorecem o meu desenvolvimento, e se eu consegui, você também consegue.

Lembro que uma das armadilhas que eu mais atraia para mim mesma era a questão da minha condição financeira, eu sempre achava que o meu dinheiro só era suficiente para pagar minhas contas básicas, sempre que me planejava para algo mais desafiador, não dava certo, nunca sobrava nada para investimentos maiores, eu não conseguia me planejar e sempre acabava acreditando que trabalhava apenas para sobreviver, e curiosamente, eu sempre procurava formas (inconscientes) de confirmar essa crença (que era minha e só minha).Como? Não me planejando, não colocando no papel tudo aquilo que eu gastava de forma aleatória e compulsória, não me atentando aos pequenos gastos desnecessários, não programando as minhas despesas, entre outros hábitos automáticos que temos e não percebemos.

A minha crença alimentava o meu comportamento autossabotador e eu nunca tinha grana sobrando, isso me fazia pensar que eu estava fadada a sempre trabalhar apenas para sobreviver.

Autossabotagem são armadilhas criadas por nós mesmas, sem que exista uma lógica, afinal não é nada inteligente agir assim, concorda? Você sabe o que tem que fazer, mas nunca faz.

Essa limitação (do não fazer) nos protege de nossos receios, nossos medos inconscientes, é incrivelmente estranho, mas é realidade, nos manter onde estamos nos livra da crítica. Não dirigir, não ter o sucesso que desejamos, não ter dinheiro, não progredir, não emagrecer, não engordar, não dançar, não falar inglês…Tudo isso nos mantém na zona de conforto, e ficar na zona de conforto é “menos perigoso”. Não ser visto é “confortável”. Não ser julgado ou criticado é “confortável”. Nosso comportamento autossabotador nos ajuda com isso, nos mantém estáticos, sem correr riscos, sem evoluir, sem arriscar, sem nos desenvolver.

Nosso cérebro tem como finalidade principal a autopreservação e a preservação e, portanto, identifica “sacrifício” como algo ameaçador. Todas as vezes que você fizer planos que impliquem sacrifício (acordar cedo para fazer exercícios, tirar um final de semana para estudar, preparar uma comida mais saudável, guardar dinheiro, fazer investimentos mais ousados, colocar a casa em ordem, etc) o seu cérebro associará que você irá se sacrificar para tal tarefa e tentará te proteger com atitudes contrárias a sua intenção, você sente preguiça (e acha normal, acredita que a preguiça faz parte do seu ser), gasta mais do que planejou (e acha normal, acredita que esse é seu perfil e que um dia você aprende), acorda tarde e está sempre atrasada (e acha normal, você tem problemas com horários)…

Você age de forma a confirmar a sua crença a respeito do que deseja, assim como eu fazia, ou seja, se você deseja comprar um carro ou uma casa e começa a se programar para isso, mas sua crença inconsciente é de que seu dinheiro só dá para pagar suas contas fixas, você se autossabotará buscando maneiras, que você julgará necessárias, para gastar todo o dinheiro. Isso para confirmar a sua crença inconsciente (de que seu dinheiro só dá para pagar contas fixas) e nunca consegue comprar um carro e/ou a casa.

Esse processo acontece sem você perceber, e por isso você cria um ciclo não virtuoso de sempre se autossabotar. Causando cada vez mais sensações de incapacidade.

Autossabotagem é um mau comportamento inconsciente que te impede de progredir, que te bloqueia e te leva a ações totalmente inversas a suas intenções. Muitas pessoas passam a vida inteira com esse comportamento e acreditam que não há como mudar. Mas, como eu te disse no início do texto, a boa notícia é que há sim, e se você chegou até aqui, já ultrapassou uma grande barreira de autossabotagem – está lendo esse texto até o final – Agora vamos para próxima.

Sempre escuto de muitas pessoas: “ Ahh, mas é muito difícil perceber e mudar. ”  Na verdade, esse pensamento de dificuldade é mais uma crença autorrealizável que o fará ter um comportamento sabotador. Se acreditar que é difícil, será! Pois você encontrará (inconscientemente) formas de confirmar essa crença e não conseguirá praticar.

Então vamos começar por esse pensamento de dificuldade?

Como iniciar um processo de superação da autossabotagem?

superar autossabotagem

Se observando em primeiro lugar: Se conscientizar que você tem um comportamento desfavorável a sua evolução é o primeiro passo, ao identificá-lo, você tira ele (comportamento autossabotador) do nível inconsciente e o coloca a nível consciente, tornando-o assim mais fácil de ser trabalhado.

Vigiando seus pensamentos: Após se conscientizar, e desejar mudar esse comportamento, você precisa vigiar seus pensamentos, todas as vezes que o “ É muito difícil” “Não vou conseguir” aparecer, você precisa neutralizar esse pensamento se perguntando: Por que é difícil? Baseado no que? Se tem pessoas que conseguem, por que eu não consigo?

Entendendo: As respostas que aparecerão te darão base para refletir e entender o motivo da sua autossabotagem, esteja presente para as respostas, se permita silenciar, escutar e entender os seus motivos, pode ser que as respostas não cheguem tão rápido quanto você deseja, mas tudo bem, continue e não desista, elas virão.

Agindo: Após se observar, se conscientizar, vigiar e entender, aja: Mude o seu comportamento, faça o que VOCÊ sabe que tem que ser feito, arrisque, se coloque em movimento, se permita. Só depois de agir é que o seu comportamento começa a mudar e você para de se autossabotar.

Praticando: Com a prática diária você encontra a excelência. Não desista. Você merece uma vida com mais realizações.

Você acredita que é capaz? Se tiver problemas com essa crença (sentimento de incapacidade) leia esse artigo que escrevi no linkedin, ele irá te inspirar e te ajudar a ter uma mente de vencedor.

Se continuar se autossabotando passará a vida inteira acreditando que não é capaz, ou que há algo errado com a sua vida, e isso é uma mentira da sua MENTE, que MENTE.

Se permita e se atreva a mudar, não nascemos para sermos estáticos, nascemos para evoluir, a nossa própria natureza já nos ensina isso. APENAS TENTE, você pode e você merece!!!

E para te animar ainda mais, eu te convido a baixar o livro digital que escrevi e que disponibilizo o download gratuitamente (O Poder do Otimismo Diário – 5 Valiosas dicas que vão transformar o seu dia-a-dia.). Nele eu te conto um pouco da minha história e de como eu superei meus maus pensamentos e ainda te dou dicas valiosas de que como tornar o otimismo seu aliado diário. O otimismo é uma das emoções positivas que nos coloca em movimento, nos inspira a agir, e as dicas do livro serão um grande diferencial no seu processo de superação da autossabotagem.

Vai lá e tenta! E se tiver um amigo que você identifique merecer essa leitura, compartilha o texto nas redes sociais pelo botão abaixo, e comenta aqui como você irá iniciar o seu processo. Vou adorar saber e adorar te orientar.

 

Receba novidades direto no seu email!

Veja também

0 Comentários

Deixe uma resposta