Comportamento

Sobre ser generosa com você

Seja Generosa com você

“Seja generosa com você”

 

A primeira vez que ouvi essa frase foi de uma querida mestra que me ajudou muito quando passei pela minha primeira supervisão pós formação em coaching.

Ela sempre nos dizia que por mais que as coisas não saíssem como desejávamos, ainda assim, estaríamos fazendo o nosso melhor, visto que, a intenção de desenvolver e impulsionar o outro, em direção dos seu sonhos e objetivos, era genuína.

E como isso fez sentido para mim e como isso virou um mantra na minha vida e nas minhas relações pessoais e profissionais.

Por quê?

A vida tem tantos baixos e altos, tantas adversidades, tantas angústia e dores, por que precisamos, ainda, ser duras conosco quando estamos entregando nosso melhor? A gente não valoriza a nossa entrega, estamos sempre nos cobrando  e nos criticando, a gente precisa de amor e acolhimento também. 

Me fiz essa pergunta por vaaaarias vezes, todas as vezes que eu  tinha uma nova cliente para  atender, eu me apegava a esse pensamento para poder me centrar no atendimento, e o SER generosa comigo me ajudou demais a calar os monstrinhos que habitam minha mente, e que MENTEM, e me fazem acreditar que eu não sou boa o bastante.

Levei esse “mantra” para os meus atendimentos…pelo simples fato de sentir que as minhas queridas não estavam sendo generosas consigo…ah como a gente se culpa e como a gente se julga…ah com somos críticas com nós mesmas, como judiamos de nós.

Para algumas fez sentido logo de inicio, para outras foi difícil assimilar que a vida fluí melhor quando a ordem segue assim: Primeiro eu, depois o outro e depois o mundo.

Falei sobre isso em um texto que escrevi sobre autoconhecimento.

“Parece egoísmos” Eu ouvi… Não, não é egoísmo! como podemos cuidar e amar o outro em nossa totalidade quando estamos tão centradas na nossa autocritica?  Se culpar e sofrer por isso, de uma certa forma, é auto centralismo, e ser auto centrada não ajuda em nada o outro e nem o mundo.

Descobri, e promovo, que a ordem correta da vida é: Primeiro você, depois o outro e depois o mundo…e que ta tudo bem quanto a isso.

Descobri que SER GENEROSA com você é uma ótima forma de VIVER MELHOR.

A pouco tempo uma querida e amada amiga compartilhou comigo uma palestra da qual me interessei muito… através dessa cheguei a algumas pesquisas que fizeram meu coração vibrar. Todo meu trabalho é pautado pela ótica da Psicologia Positiva, que estuda as emoções positivas e seus benefícios, mas essa pesquisa eu não conhecia, tive uma grata surpresa ao ler que a AUTO COMPAIXÃO estava sendo estudada e que os resultados permitiam uma Vida muito Melhor. 

Lembrei das minhas queridas mestras e seus ensinamentos, lembrei das minhas queridas clientes, da minha mãe amada, minha sister, minhas amigas e todas as mulheres que, com sua culpa e autocrítica, sofrem caladas e carregam um peso enorme e desnecessário nas costas.

SER GENEROSA com você requer autocompaixão, e ter autocompaixão é cuidar de si com amor, carinho, acolhimento e muita gentileza.

Quando nos damos a oportunidade de entender o momento, as nossas fraquezas e os nossos limites, nos abrimos para o acolhimento e a gentiliza consigo, com isso eliminamos a culpa e tendemos a abrir nossa mente a novas escolhas e as infinitas possibilidades.

A culpa e a autocritica demasiada nos limitam por nos deixarem em estado de auto centramento negativo, passamos a olhar apenas os nossos comportamentos ruins, com isso a nossa mente se fecha e não reconhecemos nossas experiências com abertura e aceitação, pelo contrário, resistimos e nos identificamos com as emoções negativas, entramos em ciclos viciosos e diminuímos as nossas chances de crescimento, de desenvolvimento e de conexão genuína com o outro.

Sempre sugiro práticas auto compassivas para minhas clientes e percebo como isso muda a rotina delas para melhor, é muito natural para nós, mulheres, olhar e acolher o entorno, porém o olhar para dentro, para nós, é sempre critico e impaciente. Poxa! Merecemos mais que isso.

Eu me dei de presente essa prática e com muito amor e respeito a individualidade de cada uma, eu sugiro que você também se dê esse presente.  

Kristin Neff, em seu livro Self-Compassion, nos diz que precisamos nos dar momentos autocompassivos quando erramos ou quando temos alguma sensação de dor ou fracasso, seja ela causada por você, ou por situações que estão fora do seu controle.

E isso é muito poderoso e acolhedor.

O que você acha de tentar?

Abaixo seguem alguns passos de como praticar, se permita um passo de cada vez 😉 

generosidade

1 – Se auto-observe e perceba a sua voz crítica.

Nós só damos conta de gerenciar aquilo que conhecemos, pode ser que você, assim como muitas de nós, tenha uma voz crítica tão presente que já ficou automático e você nem percebe, não há como mudar algo que você nem reconhece. Então comece por se observar em momentos considerados ruins: Sempre que você estiver triste ou com raiva por algum acontecimento/fato, pense sobre o que você está dizendo a si mesma, tente ser precisa com essa observação. Que palavras você mais usa? Qual é o tom da sua voz crítica? Dura? Fria? Raivosa? E qual a frequência dela em seus dias?

2- Neutralize-a. Acolha-se com uma frase de amor e generosidade.

Depois que você reconhecer essa voz crítica comece e neutralizá-la com um mantra acolhedor que seja só seu, do tipo: “Está tudo bem!” Você não está sozinha nessa, essas são ações muito complicadas mesma” “Eu me aceito profunda e completamente.” “Tenho tempo para melhorar e me aperfeiçoar.” “Amanhã é um novo dia…”

A sua voz critica perde força cada vez que você se acolhe com gentileza e generosidade.

3- Dê um tempo para sua mente entender o que aconteceu.

Se permita calar e acalmar, não tente resolver essa questão da noite para o dia, tudo tem seu tempo de maturação, essa é uma lei universal, e esse tempo é que vai te preparar para o próximo nível. Não se pressione por fazer corretamente, apenas se permita entender.

4- Faça um esforço ativo para suavizar a voz crítica, seja através de diálogos internos ou de escrita.

Você se observou, neutralizou a voz critica com seu mantra generoso, se permitiu dar tempo para o entendimento e acolhimento. Agora você esta preparada para alterar essa voz crítica pelo diálogo autocompassivo ou pela escrita autocompassiva.

Sempre que houver algum acontecimento ruim, após os passos acima, comece a ter conversas interiores que te favoreçam e te façam continuar, caso você tenha dificuldades com a fala, escreva, escreva seus novos pensamentos em relação aos acontecimentos negativos da sua vida.

5-Reformule e programe uma nova conversa interior.

A gente precisa reiterar todos os dias pra gente mesma os novos pensamentos, só assim conseguimos uma nova programação, todos os dias, e todos os dias agir de forma a confirmar esses pensamentos, não é fácil, mas é simples, devemos criar novas redes neurais, novas sinapses.

Repita frases generosas para si mesma sempre que as adversidades aparecerem:

“Eu posso e vou tentar…Eu sou muito capaz, meu esforço e minha garra me permitem muito…Eu tenho muitas chances de conseguir…Nem foi tão ruim assim, vou me esforçar e melhorar…Eu me amo e me aceito profunda e completamente…Tenho novas chances…Tenho muitas oportunidades…Sou GENEROSA comigo”

Se Permita e SEJA GENEROSA com você.

 

VOCÊ Pode e VOCÊ Merece.

Veja também 5 passos que foram traduzidos pelo site papo de homem, onde a psicoterapeuta Linda Graham nos presenteia com dicas que ela aplica em seus processos para promover autocompaixão. Clique aqui

 

Quer conhecer mais dicas de como promover bem-estar diário na sua vida e obter mais equilíbrio emocional? Se cadastra na nossa news, receba meu livro digital e faça parte dessa roda em busca de uma VIDA MELHOR.

Receba novidades direto no seu email!

Veja também

0 Comentários

Deixe uma resposta